De mãos dadas

No banco  da praça

Ela vestia linho

O broche brilhava

Ele de chapéu

Uma bengala

Filhos
envelhecidos de lado

Ornando com os
cabelos grisalhos

Comentavam da
construção

Na antiga capital

Do milho

Da tradição

Brotavam
arranha-céus

Mistério dos ricos

Vidas entre véus

Na minha sacola

Remédio, receita,
papel

Nos meus olhos

A riqueza dos
outros

Que contemplavam

Assustados

O novo.

Melina Rosa