Eu dava mel de beterraba pra criançada.

Receita de babosa.

Coloca a mão e faz uma oração que sara.

É de quando a coxinha?

Fritei agora.

Uma coca!

O povo nesse ônibus não para de conversar.
Que peixaria!

Deu fome, lanchei mexerica.

Sua mãe ficou na Goiana?

A vida passa tão rápido...

Parece que tá esfriando.

Ainda bem que chegamos de dia.

Boa viagem, fia!

Melina Rosa

Melina é goiana e faz poesia para se manter
viva no meio de sua travessia por São Paulo. Na cidade em que encontrou o
trabalho e seu amor, continua à procura de palavras que seriam suas.